top of page

É fevereiro...

É fevereiro, mas já acabou o carnaval. Os amores de dezembro vão tomando outras ruas sem endereço. Parece janeiro, só chove. Amores de carnaval são leves porque nascem e morrem no mesmo dia. Não houve tempo para o café amargo. Ninguém compartilhou as escovas de dente. Não houve tempo de reclamar do corte de cabelo. O amor no carnaval é colorido, quase gêmeo. Pluma da liberdade. Mas são reais também?

SÃO?

SÃO?

SÃO?

SÃO

Dry Neres é Presidente da Academia Valparaisense de Letras. Licenciada em Letras, Pedagogia e Filosofia. Também especialista em Gramática, produção de textos, literatura e linguística. Mestranda em Educação, gestão e tecnologias pela UEG.

livro: Que fique entre nós

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page